Segunda-Feira, 24 de Setembro de 2018

Política
Quinta-Feira, 08 de Março de 2018, 08h:05

MATO GROSSO

Réu na Sanguessugas e investigado na Ararath, Fagundes acelera articulações para disputar o governo

Jô Navarro

Reprodução

O senador Wellington Fagundes (PR) tem intensificado articulações para disputar o governo de Mato Grosso. Trabalha para consolidar um grupo de oposição com musculatura para enfrentar o governador Pedro Taques (PSDB). A pressa do senador parece aumentar a cada movimento do poder Judiciário.

A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) aceitou, no dia 27 de fevereiro, denúncia apresentada pelo Ministério Público Federal (MPF) contra Fagundes, acusado integrar o esquema que comprava ambulâncias superfaturadas em Mato Grosso, investigado pela Operação Sanguessuga. O esquema teve grande repercussão no Brasil e ficou conhecido como operação Sanguessugas.

Em nova ofensiva a PGR Raquel Dodge requereu ao ministro Luiz Fux, relator da operação Ararath, a inclusão de Wellington Fagundes no rol de investigados. O pedido é baseado na delação premiada do ex-governador Silval Barbosa, que que o senador republicano recebeu propinas referentes as obras do MT Integrado e do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (DNIT).

O desejo de Fagundes de ocupar o Palácio Paiaguás pode ser dificultado por prováveis novas operações da Polícia Federal.

Em tempo: Dodge também pediu a inclusão do deputado federal Valtenir Pereira (PSB) no rol de investigados na Ararath. Segundo Silval Barbosa, Valtenir cobrou propina depois de interceder para a liberação de R$ 30 milhões pelo Ministério da Integração. O recurso foi destinado a obras emergenciais no município de Colniza em 2011.

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO