Segunda-Feira, 19 de Novembro de 2018

Política
Segunda-Feira, 09 de Julho de 2018, 08h:14

CALDEIRÃO DE CORRUPÇÃO

Alegação de fato novo para soltar condenado é provocação perigosa

Jô Navarro

Reprodução

O alegado 'fato novo' da pré-candidatura de Lula à presidência da República, se tivesse efetivamente resultado na libertação do condenado em segunda instância, levaria a uma enxurrada de candidaturas de criminosos presos.

Qualquer traficante, assassino ou colarinho branco cumprindo pena poderia ganhar a liberdade. Bastaria lançar a pré-candidatura.

Não é à toa que o Comandante do Exército Brasileiro, general Villas Boas, mandou recado à classe política na última semana.

"As Forças Armadas, e o Exército, pelo qual eu respondo, se, eventualmente, tiverem de intervir, será para fazer cumprir a Constituição, manter a democracia e proteger as instituições”, disse o general.

Os bandidos travestidos de parlamentares manobram descaradamente para que também não sejam presos na Operação Lava Jato. De outro lado os magistrados que fazem ativismo judicial protagonizam espetáculos revoltantes e abjetos. O desembargador Rogério Favreto conseguiu reduzir a pó o que restava de confiança no sistema judiciário, colocando em risco a democracia.

Tudo isso foi acrescentado ao caldeirão fervente temperado com altíssima taxa de desemprego, aumento de impostos e tarifas, quase diariamente com novas doses de escândalos de corrupção.  

Uma hora isso vai explodir.

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO