Terça-Feira, 21 de Novembro de 2017

Geral
Quarta-Feira, 13 de Setembro de 2017, 11h:07

CAMPANHA DE VACINAÇÃO

Vigilância Epidemiológica alerta para risco de volta do sarampo em MT

Migração de venezuelanos preocupa autoridades sanitárias no Brasil, pois há registro da doença na Venezuela,

Redação

Luiz Alves/SIC Cuiabá

Começou esta semana, e vai até o dia 22 de setembro, a Campanha Nacional de Multivacinação, que terá o sábado, dia 16, como o Dia D, quando todos os postos de saúde municipais vão funcionar o dia todo no País. Em Mato Grosso, os municípios estão preparados com vacina suficiente para atender a população.

“A meta é atingir a cobertura vacinal de 90% do total da população de cada faixa etária para cada tipo de vacina”, informou a coordenadora de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado de Saúde, Alessandra Moraes.

Atualmente a média de cobertura vacinal é de 70% no estado, apesar de dispor de vacina de rotina nos postos municipais de saúde. “A campanha é dedicada a alertar à população sobre a importância de se prevenir contra doenças que podem ser evitadas por meio da vacina, especialmente a tríplice viral, da qual faz parte a vacina contra o sarampo”, destacou Alessandra Moraes.

A preocupação dos profissionais de saúde aumentou ainda mais com o alerta vindo da Venezuela, que registra casos de sarampo e vive uma situação preocupante com o agravamento da crise social. Parte de sua população está migrando para o Brasil, principalmente para os estados que fazem parte da Região Amazônica.

Os chamados casos importados, trazidos por essa população migrante representam um risco para estados como Mato Grosso, que compõe a Amazônia Legal. Segundo informou Alessandra Moraes, o Estado não registra caso de sarampo desde o ano 2000, mas diante dessa ameaça, a situação é de alerta, dai a importância de a população tomar a vacina contra sarampo (tríplice viral).

De acordo com a Vigilância Epidemiológica os postos de vacinação vão continuar atendendo e aplicando a vacina de forma rotineira após o dia D, 16 (sábado), e é importante levar o cartão de vacina e mantê-lo sempre atualizado.

Confira o calendário de todas as vacinas:

Calendário de vacinas

IDADE

VACINAS

Ao nascer

- BCG
- Hepatite B

2 meses

– Pentavalente 1ª dose (Tetravalente + Hepatite B 2ª dose);

– Poliomielite 1ª dose (VIP);
– Pneumocócica conjugada 1ª dose;
– Rotavírus 1ª dose.

3 meses

– Meningocócica C conjugada 1ª dose

4 meses

– Pentavalente 2ª dose (Tetravalente + Hepatite B 3ª dose);

– Poliomielite 2ª dose (VIP);
– Pneumocócica conjugada 2ª dose;
– Rotavírus 2ª dose.

5 meses

– Meningocócica C conjugada 2ª dose

6 meses

– Pentavalente 3ª dose (Tetravalente + Hepatite B 4ª dose);

– Poliomielite 3ª dose (VIP).

9 meses

– Febre Amarela

12 meses

– Pneumocócica conjugada reforço;

– Meningocócica C conjugada reforço;
– Tríplice Viral 1ª dose.

15 meses

– DTP 1º reforço (incluída na pentavalente);

– Poliomielite 1º reforço (VOP);
– Hepatite A (1 dose de 15 meses até 5 anos);
– Tetra viral (Tríplice Viral 2ª dose + Varicela).

4 anos

– DTP 2º reforço (incluída na pentavalente);
– Poliomielite 2º reforço (VOP);
– Febre amarela reforço.

 

 

9-14 anos

– HPV 2 doses*;

– Meningocócica C (reforço ou dose única)**.

Adolescentes, Adultos e Idosos

– Hepatite B (3 doses a depender da situação vacinal);

– Febre Amarela (1 dose já é suficiente para toda a vida);
– Tríplice Viral (2 doses até os 29 anos ou 1 dose em > 30 anos. Idade máxima: 49 anos);
– DT (Reforço a cada 10 anos);
– dTpa (para gestantes a partir da 20ª semana, que perderam a oportunidade de serem vacinadas).

 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO