Terça-Feira, 17 de Julho de 2018

Cidades
Domingo, 18 de Fevereiro de 2018, 06h:49

FENÔMENO ASSUSTOU MORADORES

Afinal, o que foi aquele clarão no céu seguido de estrondo em Indiavaí?

Jô Navarro

AP

Câmera flagrou clarão sobre a cidade de Madison, no estado de Wisconsin (EUA) causado pela queda de um meteorito.

 

No final da noite de domingo, 11 de fevereiro, moradores de Indiavaí (398 Km de Cuiabá) foram surpreendidos por um forte clarão no céu que, por 8 segundos, fez a noite 'virar dia'. O fenômeno foi seguido de um forte tremor que sacudiu as janelas. O clarão também foi visto por moradores de Jauru, Figueirópolis e Porto Esperidião.

Desde então a população busca explicações para o fenômeno.

O Caldeirão News entrou em contato com o Prof. Dr. Lucas Vieira Barros, do Observatório Sismológico de Brasília, que refutou a ocorrência de terremoto naquela região. "Não se trata de um sismo na região, até porque, a cerca de 50km do ponto do estrondo, existe uma estação sismográfica (PTLB – Pontes e Lacerda), que não registrou o evento", disse o professor.

Obsis

Meteorito - mapa

 

Barros explicou que o Obsis consultou os registros de duas estações de infrassom instaladas em Brasília e em La Paz - (que pertencem ao Sistema Internacional de Monitoramento de Explosões nucleares) e "verificou-se que o fenômeno está associado à queda de um meteorito que se desintegrou próximo a Indiavaí. Essa desintegração causou o estrondo, deslocando uma grande massa de ar, que ao se chocar com o chão fez tudo vibrar. Isto é o que observamos quando aviões supersônicos rompem a barreira do som".

Veja abaixo trecho do informe oficial do Obsis sobre a queda de um meteorito em Indiavaí:

"Estações da Rede Sismográfica Brasileira (RSBR) não registraram o evento. Portanto, não se trata de um sismo na região, até porque, a cerca de 50km do ponto do estrondo, existe uma estação sismográfica (PTLB – Pontes e Lacerda), que não registrou o evento. Entretanto, a terra efetivamente tremeu, mas não devido à ocorrência de um terremoto. Um terremoto resulta da ruptura repentina de uma falha geológica, gerando ondas sísmicas que fazem o chão vibrar.

De acordo com a intensidade descrita pela população, se tivesse sido um tremor de terra este seria registrado por estações sismográficas localizadas a mais de 120 km do ponto de maior intensidade.

Analisando os dados de duas estações de infrassom (figuras 1, 2 e 3), instaladas em Brasília e em La Paz (estações pertencentes ao Sistema Internacional de Monitoramento de Explosões nucleares), verificou-se que o fenômeno está associado à queda de um meteorito que se desintegrou próximo a Indiavaí. Essa desintegração causou o estrondo, deslocando uma grande massa de ar, que ao se chocar com o chão fez tudo vibrar. Isto é o que observamos quando aviões supersônicos rompem a barreira do som. A Figura 1 mostra a localização preliminar do evento. A Figura 1 mostra a localização preliminar do evento."

Obsis

Localização do meteorito

 

 

 

 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO