Segunda-Feira, 24 de Junho de 2019

Artigos
Domingo, 06 de Janeiro de 2019, 09h:57

AUMENTO DA TARIFA DE ÔNIBUS

Prefeitura faz tentativa equivocada para desmobilizar movimento contra aumento da tarifa de ônibus

Manifestação será realizada dia 11-01 às 07:30h na Praça Ipiranga

Jô Navarro

Arquivo pessoal

Cidadãos denunciam má qualidade do transporte público em Cuiabá (MT)

Nos grupos de WhatsApp criados para divulgar o protesto contra o aumento da tarifa de ônibus em Cuiabá para R$ 4,10 é possivel identificar pessoas ligadas à prefeitura. O objetivo destes é desqualificar os líderes da manifestação ligando-os a vereadores da oposição ao prefeito Emanuel Pinheiro.

Leia também: 

Arsec aumenta tarifa de ônibus para R$4,10 e prefeito desconversa

NINGUÉM AGUENTA MAIS ANDAR NESSAS LATAS VELHAS

Vale aqui uma observação. Ligados ou não aos vereadores, a manifestação é legítima. O transporte público na Capital está longe de ser a maravilha que a Secretaria de Comunicação do município tenta aparentar. Os cidadãos que diariamente dependem dos ônibus reclamam, nos mesmos grupos de organização do protesto, das péssimas condições do veículos, sem ar condicionado, superlotação, insegurança e a frequente interrupção das viagens devido a falha mecânica.

O argumento dos defensores do prefeito Emanuel Pinheiro designados para tentar desmobilizar a população são frágeis. O principal deles, de ligação com vereadores da oposição, cai por terra diante do apoio popular a estes vereadores.

O grupo de oposição a Emanuel Pinheiro vem ganhando força na Câmara Municipal, considerando que as denúncias de irregularidades na administração municipal deram frutos no Ministério Público, Judiciário e Tribunal de Contas do Estado (TCE). É o caso da operação Sangria, que afastou o secretário de Saúde Huark Douglas e suspendeu os contratos das empresas ligadas a ele com a SMS, Hospital São Benedito e ainda proibiu que a Empresa Cuiabana de Saúde administre o novo Hospital Municipal e PS da Capital.

O MPE investiga também outras denúncias, dentre elas a de ingerência do irmão do prefeito, o conhecido Popó, na Secretaria de Inovação e Comunicação.

A suspenção de licitações milionárias com suspeitas de ilicitudes também acenderam a luz amarela nos órgãos de fiscalização.

No caso do transporte público, há suspeita de possível acordo de bastidores beneficiando o setor com descontos para o pagamento de multas de trânsito que chegam a R$ 10 milhões. O caso merece apuração rigorosa por parte do MP.

Os vereadores de oposição cumprem o papel de fiscalizar o poder municipal e são apoiados por grande parte da população. Ligá-los aos líderes do movimento popular para reduzir o preço da tarifa de ônibus acaba sendo um 'tiro no pé'.

A tentativa de desmobilização do protesto é rebatida nos grupos com a imagem do prefeito Emanuel Pinheiro guardando dinheiro no paletó. A imagem, extraída do famoso 'vídeo do paletó' (veja abaixo), gravado por Silvio Correa, ex-chefe de gabinete doe x-governador Silval Barbosa, consta na delação premiada de ambos e foi divulgado em rede nacional pela TV Globo. Segundo a delação, o dinheiro em questão seria propina paga por Silval Barbosa aos deputados estaduais.

Emanuel Pinheiro

Petição

Os vereadores Diego Guimarães, Abílio Brunini, Felipe Wellaton, Dilemario Alencar e Marcelo Bussiki fizeram uma petição pública para revogar o aumento na tarifa de ônibus para R$ 4,10.

"Queremos que a prefeitura ou que o Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso e o Ministério Público Estadual apurem eventuais irregularidades na realização do cálculo e no estabelecimento da tarifa", afirma o vereador Diego Guimarães.

Para assinar a petição CLIQUE AQUI

Reprodução

Oposição faz petição

Vereadores Dilemário Alencar, Diego Guimarães, Felipe Wellaton, Marcelo Bussiki e Abílio Brunini.

 

 

 

 

 

 

 

2 COMENTÁRIOS:

O TRANSPORTE COLETIVO DE CUIABÁ, PARA SER CLASSIFICADO COMO PÉSSIMO, TERÁ QUE MELHORAR MUITO. QUANTO AO AUMENTO DA PASSAGEM, AINDA NÃO FICOU CLARO, PORQUE ESTE ÍNDICE, POIS O CARTÃO UTILIZADO, QUANDO VOCÊ VAI FAZER 2ª VIA, PAGA R$10,00 REAIS,. PORTANTO AS EMPRESAS DE ÔNIBUS, JÁ NÃO TEM MAIS DESPESAS COM A IMPRESSÃO DO PASSE DE ÔNIBUS, COMO EM TEMPOS PASSADOS. OS ÔNIBUS NÃO TEM MAIS COBRADORES. E QUANDO SE CARREGA O CARTÃO, O USUÁRIO CARREGA O VALOR QUE QUISER, O QUE A MEU VER É INCONSTITUCIONAL, POIS O CORRETO É O USUÁRIO COMPRAR QUANTAS PASSAGENS ELE QUISER, POIS AO CARREGAR VALOR, E DE REPENTE O VALOR DA PASSAGEM SUBIR, O USUÁRIO PERDE. A SECRETÁRIA RESPONSÁVEL, NÃO TEM CONTROLE DE QUANTOS USUÁRIOS COM DIREITO O CHAMADO PASSE LIVRE UTILIZAM O TRANSPORTE, INDEPENDENTE SE O USUÁRIO TEM CONDIÇÕES FINANCEIRAS OU NÃO. O TRANSPORTE PÚBLICO EM CUIABÁ, É UMA VERDADEIRA BAGUNÇA, ISSO E FATO E VERDADE.
enviado por: Claudio Coelho Barreto Junior em 14/01/2019 às 12:54:06
0
 
0
responder
e as demissões dos contratados e indicados politicamente vai acontecer, porque nada aconteceu até agora na saúde municipal,e todos estão dizendo não vai dar nada não, queremos concurso para eles...
enviado por: Carlos silva em 06/01/2019 às 11:46:55
0
 
0
responder

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO